A certificação como resposta aos desafios da crise

20 de Abril de 2009
Retrato de visitantevisitante

A decisão das Organizações em implementar e certificar sistemas de gestão é, hoje em dia, uma decisão estratégica tomada pela Administração, que permite o desenvolvimento sustentado e visionário de que a nossa economia necessita. A “moda” da certificação já não é uma realidade e a credibilidade da certificação é o factor preponderante para a decisão estratégica de certificar, como investimento de futuro.
Um breve olhar pelo passado recente mostra-nos, por exemplo, que a Gestão da Qualidade teve um papel fundamental na competitividade das nossas Empresas, conseguida através da aplicação de Sistemas de Gestão da Qualidade, de acordo com as normas da família 9000 e da sua posterior Certificação. Prova é o número de empresas portuguesas certificadas para este referencial que em 1990 era de doze e no final de 2008 era cerca de 7400.
Numa perspectiva evolutiva e estratégica dos sistemas de gestão, verifica-se uma tendência para as temáticas da sustentabilidade e da segurança, que desempenham um papel de extrema relevância na forma como as organizações querem estar no mercado do Século XXI.
Na conferência da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento no Rio de Janeiro em 1988, definiu-se o objectivo do desenvolvimento sustentável como “satisfazer as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir as suas próprias necessidades”. Este objectivo requer que as organizações assumam responsabilidades face aos seus impactes económicos, sociais e ambientais.
Tendo como suporte os sistemas de gestão as empresas dispõem de várias referenciais para maximizar as práticas conducentes à sustentabilidade:
• Certificação NP EN ISO 9001:2000 - Sistemas de Gestão da Qualidade: é uma ferramenta de gestão da organização, transversal, universalmente reconhecida, em que um dos factores críticos de sucesso é o empenhamento da Gestão de Topo como um dos elementos da cultura empresarial e da sua permanência num mercado reconhecidamente cada vez mais competitivo. É neste contexto que a certificação de sistemas de gestão da qualidade, se mantêm como um desafio para as organizações, com contributos reais para a melhoria contínua dos processos e para a inovação na resposta às expectativas dos clientes.
• Certificação NP EN ISO 14001:2004 – Sistemas de Gestão Ambiental: constitui uma ferramenta essencial para as organizações que pretendem alcançar uma confiança acrescida por parte dos clientes, colaboradores, comunidade envolvente e sociedade, através da demonstração do compromisso voluntário com a melhoria contínua do seu desempenho ambiental. A aplicação sistemática desta norma permite às organizações obter grandes ganhos ambientais, assim como poupanças financeiras importantes (ex. despesas correntes com papel, água, luz ou seguros).
• Certificação OHSAS 18001:2007/NP 4397:2008 – Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho: que proporciona às organizações uma melhoria da satisfação e motivação dos colaboradores pela promoção e garantia de um ambiente de trabalho seguro e saudável, bem como, a implementação de práticas que podem conduzir à redução de acidentes de trabalho, à prevenção de doenças profissionais e à diminuição do absentismo. A aplicação deste sistema, conduz à consolidação de uma cultura empresarial, baseada no bem-estar dos colaboradores, potenciando a sua motivação e valorizando o principal activo das organizações.
• Certificação SA 8000 – Responsabilidade Social: referencial orientado para o incremento da capacidade competitiva de qualquer organização que voluntariamente garanta a componente ética do seu processo e ciclo produtivo. Esta norma prevê a adequação à legislação nacional, através do cumprimento de requisitos associados ao trabalho infantil, trabalho forçado, segurança e saúde, liberdade de associação e direito à negociação colectiva, discriminação, práticas disciplinares, horário de trabalho, remuneração e sistema de gestão.
• Verificação de Relatórios de Sustentabilidade: constitui uma prática de medição, divulgação e de responsabilidade das organizações face às diferentes partes interessadas, relativamente ao seu desempenho sustentável e atendendo aos seus impactes económicos, ambientais e sociais.
Actualmente, a integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança e Saúde no Trabalho é uma realidade concreta que conduz à maximização dos esforços da gestão, permitindo a focalização na competitividade da organização, onde o contributo da certificação é a garantia de valor acrescentado através da realização de auditorias credíveis e imparciais, tendo em vista a melhoria das práticas das organizações e, consequentemente, a sua posição no mercado.
Para mais informações sobre a certificação de sistemas contacte a APCER (www.apcer.pt).

Hélder Estradas – Coordenador Sénior da Unidade de Negócios APCER
Dulce Pacheco – Gestor de Cliente da Unidade de Negócios APCER

Enviar a um amigo

Introduza vários endereços separados por vírgulas.
Voltar ao topo
Pesquisa avançada
 
Pesquisar
Pesquisa avançada

Desenvolvido pela Arkikstudio